GIGANTES | 12Jun2007 13:00:00

Publicado por:





MOTE

VEJO GIGANTES ENFADONHOS;
SERES QUE P´RA VIDA TRAGO ...
QUE LANÇO NOS MEUS SONHOS,
PARA O LADO ONDE NAUFRAGO,


GLOSAS

NA NOITE POSSUÍDA POR TROVÕES,
OUÇO VOZES E GRITOS MEDONHOS,
E NO ESCURO APAGADO POR CLARÕES,
VEJO GIGANTES ENFADONHOS.

E NO SONHAR DE GIGANTES POSSUO,
SERES QUE NO MEU SER EMBARGO;
E NA MINHA ILUSÃO CONSTRUO,
SERES QUE P`RA VIDA TRAGO.

NA MARÉ VIVA CAIEM AFLITOS,
HOMENS OUTRORA RISONHOS;
AGARRO-ME IMPUNE AOS SEUS GRITOS,
QUE LANÇO NOS MEUS SONHOS.

NAUFRAGO DE ONDAS BRAVAS E MAR,
AINDA TEU PEITO AGORA AFAGO,
P´RA QUE POSSAS NAUFRAGAR,
PARA O LADO ONDE NAUFRAGO.



Adamastor, o medo da viagem rumo ao desconhecido

Partilhar:

Artigos Relacionados

Para poder comentar necessita de iniciar sessào.

Painel controlo
  • Email:
  • Palavra-passe:
  • Lembrar dados
  • Ir administraçào


Da poesia
Poetas-2
Últimas Galeria
©2018, BlogTok.com | Plataforma xSite. Tecnologia Nacional