OÁSIS | 16Jun2007 21:00:00

Publicado por:





BICAM AVES NO PESADO AR,
CAÍDAS NO VISCO DA BRUMA NEGRA;
PASSAM LEVES COMO REGRA,
QUE AS ENSINA A PASSAR.

CHOVE POR ENTRE NEVOEIRO
SERES EM GOTAS ENCHARCADAS;
NAS NARINAS PASSA O CHEIRO
DAS IDEIAS CONSPURCADAS.

LANCEI NO AR UM BEIJO AZEDO;
ELEVEI-ME ASSIM UM POUCO MAIS;
AS VERTIGENS DERAM-ME AIS,
OS AIS QUE DOU AO MEDO.

LANCEI AO MAR DELGADA REDE
COM LÁBIA LÍNGUA E BOCA LEDA,
PARA MATAR COM VIDA A SEDE
QUE MAIS FICOU AZEDA.

DESENHAVAM-SE OÁSIS NAS ÁGUAS,
EM VERDE COR...FLORESTA VERDEJANTE;
CLAMAVAM-SE ORAÇÕES LEMBRANDO TÁBUAS,
P´RA MATAR A SEDE ALUCINANTE.



As privações...

Partilhar:

Artigos Relacionados

Para poder comentar necessita de iniciar sessào.

Painel controlo
  • Email:
  • Palavra-passe:
  • Lembrar dados
  • Ir administraçào


Da poesia
Poetas-2
Últimas Galeria
©2017, BlogTok.com | Plataforma xSite. Tecnologia Nacional